Batman vs Superman

Review: Batman vs Superman

O vs : A Origem da Justiça é aquele típico filme que vai dividir opiniões. Depois de assisti-lo na pré-estreia, fiquei com a sensação que nem é aquela porcaria toda que os críticos estão escrevendo por aí e nem é aquela sensação toda que os fãs estão achando. É um filme razoável que quer muito ser “bom”, mas que se perde em diversas soluções de roteiro que não me convenceram.

Veja também: Confira a agenda de filmes do cinema em 2016

Para não dizer que sou um nerd ranzinza que está ficando velho, vou destacar primeiro aquilo que deu certo no filme, e somente depois aquilo que não gostei. Portanto, será uma análise não linear e não dividida em tópicos. Mas tenha certeza que pode ler tranquilamente, pois está totalmente livre de spoilers.

Antes de tudo, é necessário dizer que este é o melhor Batman de todos os tempos no , menos pela atuação do Ben Afleck e mais pela construção do personagem. Um cara mais humano que gosta de ter uma vida social que não seja apenas por disfarce, e que realmente parece um super-herói, capaz de fazer coisas extraordinárias, que nenhum outro anterior fez. E olha que tivemos muitas versões no .

Batman vs Superman

É um Homem-Morcego mais duro, experiente, que está há muito tempo combatendo o crime nas ruas de Gotham. Isso o tornou mais violento, menos preocupado com a saúde física dos bandidos, vamos colocar assim. Aliás, são as melhores cenas de luta já coreografadas para o Batman. Realmente empolgante, sem deixar de ser crível.

A Mulher-Maravilha funcionou muito bem, realmente a Gal Gadot está fantástica no papel, tanto da Diana Prince, quanto em sua forma guerreira. Mesmo que tenha poucas falas no filme, afinal, trata-se de uma introdução a personagem, ela tem fundamental importância para o desfecho da trama.

O filme Batman vs Superman: A Origem da Justiça tem uma trama muito bem organizada, começo,meio e fim bem definidos. O plano do Lex Luthor é algo que realmente funciona para a história. Além disso, as cenas de lutas são épicas, fora do comum e diferente de tudo que já foi feito nos cinemas. É engraçado notar como as diferenças da Marvel e DC nos quadrinhos foram transportados para os longas.

Batman vs Superman: o que não funcionou?

O Lex Luthor do Jesse Eisenberg é o único personagem que me incomodou muito, ainda não consegui comprar a ideia desta releitura. Claro, como eu disse anteriormente, o plano deste vilão é muito bem planejado, mas isto é um recurso de roteiro, que nada tem a ver com a atuação do ator.

O trailer dá a entender que Batman e Superman vão se enfrentar por muito tempo, e mais de uma vez. Mas não é o que acontece. Há muita preparação para uma cena muito curta. Aliás, falando do trailer, ele realmente mostrou as melhores cenas do filme (com exceção de uma, a última) e as melhores frases. Ele entrega 89% do que vai acontecer.

Mas o que realmente mais me incomodou é difícil de explicar sem spoiler. Mas posso dizer que foi usado um recurso de roteiro muito fraco, bobo, para resolver o problema entre os dois personagens, algo que levou dois anos (diferença de tempo na história entre O Homem de Aço e agora) para ser construído, alimentado, se resolve em apenas 1 minuto.

Para completar, tem um fan service no meio do filme que só serviu para deixar os nerds na sala de projeção malucos, e justificar o título. Ele quebra completamente o ritmo. Se era para conectar os filmes e estabelecer um universo DC no cinema, poderiam ter colocado essa cena após os créditos, como a Marvel faz. Bom, fizeram de tudo para evitar qualquer tipo de comparação.

Apesar de tudo que escrevi contra, é preciso ressaltar que Batman vs Superman: A Origem da Justiça ainda é um filme que é preciso ser assistido no cinema, de preferência com a sua galera e vestindo uma camisa de um dos dos personagens.
7

Pedro Cardoso

Carioca, jornalista e apaixonado por games, cinema e esporte. Jogo videogame desde o Atari.