PCPS4ReviewsXbox One

Review: Marvel vs Capcom Infinite

Os personagens do X-Men fizeram falta

O Marvel vs Capcom Infinite traz um novo frescor à série ao incluir um modo história realmente elaborado para os padrões de um jogo de luta. Se não é um roteiro primoroso, pelo menos a trama prende a sua curiosidade pelo ineditismo, mas não funciona tão bem em favor do gameplay. Confira o review completo:

Veja também: Confira o review de Destiny 2

A inclusão de alguns novos personagens e o sistema de combate renovado ajudam a compor este bom título para PS4, Xbox One e PC lançado em 19 de setembro de 2017. O game foi produzido pela com Unreal Engine e distribuído globalmente por ela mesmo. No Brasil, todas as legendas e menus estão em português, mas as vozes seguem com áudio original.

Marvel vs Capcom Infinite

Juntar dois universos totalmente distintos sempre foi o grande trunfo da série, desde o primeiro game lançado no PS One, quando despertou muita curiosidade entre os fãs. Entretanto, eles nunca estiveram tão integrados como em , quando os dois mundos se fundem e isso passa a representar uma grande ameaça aos heróis dos dois lados.

O maior responsável por esta iminente catástrofe é o “big boss” Ultron Sigma, a fusão dos dois vilões homônimos, que cria e convoca vários robôs genêricos para uma sucessão enfadonha de lutas que servem como um tutorial. Nesta sequência, o jogador tem a oportunidade de jogar com vários personagens e conhecer seus comandos.

Ainda que o modo história avance para uma parte mais interessante, onde são apresentadas as Joias do Infinito, junto com novos vilões e desafios, a campanha não empolga em nenhum momento. Todos os personagens são rasos, mas a falta de ritmo é sem dúvida o maior problema, potencializada pelas eternas e sequenciais telas de loading.

Marvel vs Capcom Infinite

Quanto ao jogo de luta em si, a melhora perceptível em relação ao Marvel vs Capcom 3. Inclusão da mecânica envolvendo essas gemas de poder do Universo Marvel criou a necessidade de aprender novas técnicas de combate e estratégias para superar os adversários, quando cada uma delas é usada.

Por outro lado, usar as Joias do Infinito não é primordial para vencer as partidas, e em muitas ocasiões esqueci dessa mecânica e continuei nos eficientes combos tão tradicionais da franquia. Dominar esses golpes está mais divertido do que nunca. Além disso, os comandos respondem mais rápido e suave em relação ao game anterior.

O número inicial de personagens agrada e surpreende, pois o jogo já inicia com 30 lutadores selecionáveis para jogar no modo Arcade e Online. Claro, assim como em Street Fighter 5, a Capcom venderá pacotes de DLC com outros tantos, que serão divulgados e disponibilizados aos poucos, como Pantera Negra e Sigma.

Marvel vs Capcom Infinite

O mais importantes nesse aspecto, não é simplesmente a quantidade, mas a ótima variedade de habilidades, perfis e combos, o que é uma marca da série. O Homem-Aranha, por exemplo, é indicado para os jogadores que preferem golpes rápidos e se movimentar com agilidade pela tela. Já Haggar, mais lento, compensa com seus golpes poderosos.

A experiência online, pelo menos nos testes feitos no Xbox One, foi frustrante. Em muitas ocasiões, foi difícil encontrar jogadores online, mesmo quando os parâmetros de match eram bem flexíveis. Na maior parte das vezes, me deparei com a tela abaixo:

Marvel vs Capcom Infinite

É preciso dizer que a Capcom fez um ótimo trabalho no aspecto visual dos personagens, que melhoraram muito desde os primeiros trailers divulgados. Eles escutaram a comunidade e foram certeiros nos ajustes.

De uma forma geral, os gráficos de Marvel vs Capcom Infinite precisam ser enaltecidos. Tanto na composição dos personagens, que apresentam suas melhores versões de cada universo, quanto no cenário e demonstração de poder. Até mesmo os menus são dignos de elogio, tudo claro e com acesso rápido.

Marvel vs Capcom Infinite mantém o legado da série ao ser um jogo divertido, excelente para jogar com os amigos de forma offline. Traz novos e bem-vindos elementos que, como já escrevi, energiza a série para o futuro. Porém, apesar de aspectos técnicos impecáveis, nada é realmente marcante.

Marvel vs Capcom Infinite

Qual é a nota? - 7

7

Bom

Marvel vs Capcom Infinite melhorou muitos aspectos do Marvel vs Capcom 3, mas ainda não é um jogo de luta perfeito, e nem o melhor da série.

User Rating: Be the first one !
Assuntos

Pedro Cardoso

Carioca, jornalista e apaixonado por games, cinema e esporte. Jogo videogame desde o Atari.

Close