Review: Tom Clancy’s Rainbow Six Siege


O game Tom Clancy’s tem dois méritos principais, o de renovar uma franquia que tinha caído no ostracismo, e ser um jogo conciso, coeso e tecnicamente quase perfeito. A série Rainbow Six sempre teve jogos respeitáveis e a acertou em cheio ao trazê-la de volta com este título. Confira abaixo o review completo:

Veja também: Requisitos de sistema para rodar Rainbow Six Siege

Rainbow Six Siege é um jogo de tiro em primeira pessoa com aquele apelo tático. Todo o foco do game está em usar os equipamentos e gadgets certos para conseguir os objetivos propostos, seja resgatar um refém ou desarmar uma bomba, por exemplo. Desta forma, sair correndo pelo cenário atirando para todo lado será sempre uma escolha errada. O título foi produzido pela Ubisoft Montreal e lançado em 1 de dezembro de 2015 para PlayStation 4, Xbox One e PC com .

O jogo tem 10 missões solos, que podem ser repetidas também no modo cooperativo online, mas não há um modo campanha e nem uma trama central para acompanhar. Assim como em todos os jogos, há uma progressão de dificuldade, sendo que o primeiro cenário funciona muito bem como um tutorial. Assista abaixo o vídeo que eu gravei com os 5 primeiros minutos.

As fases são bem variadas, sendo embaixadas, residências, aviões e muito mais. E em cada uma delas, é preciso estudar a situação e estabelecer a melhor maneira de resolvê-la, preservando a integridade do policial e do refém. E é isso que torna o jogo muito interessante e divertido. Por outro lado, não é um game que vai te prender por muito tempo, a não ser que você tem um bom grupo de amigos para jogar contigo.

Jogar Rainbow Six Siege sozinho é um tanto deprimente e ridículo, pois é impossível imaginar que apenas um membro da Swat faria tudo sozinho, deter os bandidos, soltar o refém e conduzi-lo até o ponto seguro do mapa. De qualquer maneira, ainda diverte se os seus amigos não compraram o jogo e você não quer jogar com estranhos online.

Entretanto, é no cooperativo online que este game da Ubisoft brilha. As partidas são formadas com muta facilidade e é estabelecido um chat de áudio interno, para que os jogadores possam se comunicar e combinar as táticas necessárias para vencer o time inimigo. Porém, como você encontrará os mais diversos tipos de jogadores, e nem todos podem estar compromissados com a missão, outros realmente nem falam nada, o melhor mesmo é jogar com os seus amigos. Enfim, todas as ferramentas estão aí e funcionam muito bem, se você não tem amigos, a culpa não é da empresa ou do jogo.

Rainbow Six: Siege

Os cenários são muito bem detalhados e ajudam a compor o clima necessário para as ações táticas de Rainbow Six: Siege, por outro lado, senti falta de um cuidado maior com a qualidade gráfica. É certo que o jogo flui muito rápido, tanto em modo solo quanto online, mas é impossível não ficar com aquela sensação de que poderiam ter explorado melhor a capacidade de processamento da atual geração de consoles.

Jogabilidade realista de Rainbow Six Siege

Um dos pontos forte de Rainbow Six Siege é sua jogabilidade realista, que faz jus a série e foge daquele FPS mais simplório onde basta mirar e atirar para ter sucesso. Se você não gosta de entender como cada arma e equipamento funciona, não curte aquela física realista, este não é seu jogo. Mas se você não é um afobado, e se sente recompensado ao obter sucesso por fazer todas as suas ações de forma calculada, seja bem-vindo.

Mirar na cabeça de um meliante é uma tarefa difícil, e fazer isso quando você está sendo alvejado, é um trabalho ainda mais complicado. Por isto, o jogo estimula você a usar o cenário como proteção, e as armas certas para os momentos certos. Depois de estudar o que cada uma pode fazer por você, basta colocar elas e os equipamentos necessários nos botões de atalho. A princípio, não se preocupe por ter tantos detalhes, pois na hora da ação tudo funciona de forma orgânica.

Rainbow Six: Siege é um jogo muito bem feito, aquele time de futebol que joga perfeito, com ótimo toque de bola, mas não empolga a torcida. De qualquer maneira, é um jogo importante para quem curte o gênero e merece sua atenção.

Gráficos8
Som8.5
Jogabilidade10
Diversão8.5
8.8

Share this post

Pedro Cardoso

Carioca, jornalista e apaixonado por games, cinema e esporte. Jogo videogame desde o Atari.