Pecado Original #0

Review: Pecado Original #0

O Vigia sempre foi um personagem intrigante para mim. Ele é aquela figura do universo que, quando aparece, você sabe que um evento catastrófico de proporções cósmicas está para acontecer. Por que ele só observa os fatos e não interfere? Por que ele não fala com os super-heróis do universo ? Essas são as principais questões respondidas em Pecado Original #0.

Veja também: Quem venceu a San Diego Comic-Con? Confira o resumão

Essas perguntas permeiam a cabeça do leitor de há muito tempo, no meu caso, desde que comecei a ler e adquirir minha paixão pela nona arte, lá em 1992. Até por ser uma curiosidade quase infantil, que a história é conduzida sob os olhos do novo Nova, um garoto que herdou o capacete, os poderes e o legado de um super-herói icônico da Marvel. Com essa ingenuidade adolescente, o Nova consegue se aproximar do Uatu e encontrar estas respostas. Tudo isso escrito por Mark Waid, do qual sou um fã incondicional, desde o fantástico Reino do Amanhã.

Só isso já seria motivo suficiente para adquirir este exemplar, mas também reforça o meu desejo de indicar esta HQ a excelente arte de Jim Cheung, um desenhista que aprendi a admirar com o tempo. Jim é um dos poucos artistas que sabe desenhar corpos diferentes para diferentes faixas de idade. Parece um destaque bobo, mas é algo que me chama a atenção. Além disso, seus personagens tem rostos muito expressivos, que conseguem passar com fidelidade a emoção do momento. Importantíssimo para o caso do Vigia, que não se manifesta com palavras.

A história é muito simples, tocante, singela e centrada apenas na dinâmica entre esses dois personagens. Somente por duas páginas aparecem os Vingadores originais, representados por Capitão América e Homem de Ferro. Qual motivo? Bom, porque agora eles têm que aparecer em qualquer revista da editora. Em nada acrescenta para a trama principal, mas também não atrapalha no ritmo de leitura.

Pecado Original #0 faz parte do checklist de junho da editora Panini Comics do Brasil, tem 44 páginas e custa R$ 5,90. Antes de terminar, para completar o número de páginas necessárias, o editor ainda enfiou um pequeno conto de Natal do agente Nick Fury, lançado pela Marvel nos Estados Unidos em fevereiro de 2012, no título “Marvel Holiday Special 2011”. Realmente, não consegui entender porque selecionaram algo tão fora de contexto. Não tinham nada guardado mais próximo dos personagens cósmicos da Casa das Ideias? Duvido.

Por ser um material de alta qualidade, acabamento perfeito e preço de R$ 5,90, vale a pena adquirir revista para encorpar a sua coleção, pois ela em nada acrescenta a história que se iniciará em Pecado Original #1.
8.4
Assuntos MarvelQuadrinhos

Pedro Cardoso

Carioca, jornalista e apaixonado por games, cinema e esporte. Jogo videogame desde o Atari.

  • Pingback: As melhores sagas Marvel de todos os tempos | Geek Mais()