Review: Hawk: Freedom Squadron


O consegue transportar para o celular as melhores características do estilo shoot ‘em up do PC e consoles de outras eras. Com um ar nostálgico, o game está disponível de graça para Android e iOS, mas possui compras internas, que em nada interfere com a experiência de jogo.

Veja também: Conheça Bullet Strike, o jogo inspirado em Battlegrounds

O game é desenvolvido pela My.com, a mesma empresa dos aplicativos My Mail e Artisto, e do jogo Jungle Heat: War of Clans, entre tantos outros. Ele tem uma campanha com 130 fases, que podem ser jogadas sozinho, ou em modo multiplayer cooperativo.

Hawk: Freedom Squadron

Hawk: Freedom Squadron se destaca pelo seu visual cartunesco, lúdico e por ter um design bem polido. Mesmo com muitos elementos ao mesmo tempo, até em telas pequenas como o do iPhone SE, o jogador consegue entender tudo que está acontecendo no meio da chuva de tiros.

A jogabilidade é bem fluida e divertida. Claro que os comandos são facilitados como foco em uma melhor experiência mobile. Como a maioria dos jogos do gênero para os celulares, o jogador só precisa mover a nave pela tela que o sistema atira sozinho. Porém, vale ressaltar, o jogo ainda tem o seu bom nível de desafio crescente.

Hawk: Freedom Squadron

Como todo jogo freemium, existem várias formas de você gastar dinheiro dentro do jogo, mas é preciso deixar claro que nenhuma é necessária para avançar nas fases e evoluir. É aquele tipo de game que só paga quem está com pressa. Por exemplo, diariamente o Hawk oferece um baú misterioso, que dá um item para melhorar a nave, mas quem quiser, pode comprar mais caixas dessas.

Além disso, para iniciar cada fase, é preciso gastar três elementos energéticos chamados “Verdium”, que também podem ser comprados com dinheiro de verdade ou conquistados como recompensas por bom desempenho. Portanto, a não ser que você morra muito e tenha que reiniciar uma missão novamente, poderá jogar por muito tempo sem se preocupar.

Hawk: Freedom Squadron

Aliás, desenvolver as naves é um dos aspectos mais divertidos de gameplay. O jogador é capaz de ampliar os escudos, trocar as armas por outras cada vez mais poderosas, além de outros quesitos que dão habilidades extras. Se ficar complicado demais, existe um botão que agiliza o processo de configuração e coloca o melhor equipamento possível para funcionar.

O jogo está todo em português e possui um guia inicial para ensinar todos os comandos e funções. Se a jogabilidade é simples, todo o resto é bem complicado. Os menus são poluídos e confusos, tanto no aspecto de melhorias das naves, quanto para obter e gerenciar novos itens.

Se você é muito fã de jogos shoot ‘em up, ou popularmente conhecido no Brasil como “jogo de navinha”, ter o Hawk: Freedom Squadron no seu smartphone é obrigatório. O game é divertido, leve, e tem fases bem curtas, o que é um ótimo passatempo para que está em uma fila ou no metrô, por exemplo.

Gráficos9
Som7
Jogabilidade10
Diversão10
9

Pedro Cardoso

Carioca, jornalista e apaixonado por games, cinema e esporte. Jogo videogame desde o Atari.