Forza Horizon 2 - review

Review: Forza Horizon 2

Um dos melhores games de corrida do Xbox 360 foi o Forza Horizon, inovador e divertido. 2 acompanha a qualidade do primeiro game, mas fica um degrau abaixo no meu ranking de preferidos. O game tem uma qualidade gráfica incrível, uma dublagem muito competente e um visual deslumbrante, mas não tem o mesmo carisma que o seu antecessor.

Veja também: Os jogos gratuitos em abril de 2016 no Games with Gold

Forza Horizon 2 foi desenvolvido em uma parceria entre a Playground Games, Sumo Digital e a Turn 10 Studios, e é distribuído pela Microsoft Game Studios para Xbox One e Xbox 360, sendo que a versão para o console mais antigo é bem inferior em diversos aspectos, não só graficamente falando. O game foi lançado em setembro de 2014 e pode ser jogado por até oito jogadores em multiplayer.

Enquanto no primeiro Forza Horizon os jogadores viajavam por algumas cidades do Colorado para entrar em corridas de rua, Forza Horizon 2 leva a série para a Europa, onde os jogadores conhecerão algumas cidades da Itália e da França. Sem dúvida, o visual do litoral europeu é muito mais agradável e isso foi um excelente ponto de mudança para o jogo.

Forza Horizon 2

Os gráficos do jogo estão realmente espetaculares, porém, ainda fiquei com a sensação de que não vimos todo o potencial do Xbox One. É notório que eles se contiveram para poder criar um jogo em mundo aberto com uma mapa gigantesco. Os efeitos de brilho do sol, sombra e velocidade estão impecáveis, assim como a variação do dia para a noite. Essa transição é lenta e incrível!

Os carros estão muito bem polidos, sem nenhum cerrilhado. É notória também a evolução dos espectadores do jogo anterior para esse. Mesmo que em menor número e com figuras repetidas, todos são modelados em 3D, ao contrário daquele papelão de Forza Horizon e Forza Motorsport 5. Ainda está longe do ideal, mas já consigo enxergar um avanço.

Forza Horizon 2 perde em imersão

O que este título peca em relação ao anterior é não conseguir criar a mesma atmosfera. O primeiro título era recheado de CGs que mostravam outros corredores e organizadores da competição, que interagiam com o protagonista. Gostava, por exemplo, daquela cena quando você recebia uma nova pulseira no momento em que subia de categoria. Forza Horizon 2 não tem nada disso e, por isso, perde muito no fator imersão.

Os formatos das rádios estão iguais as do primeiro jogo, mas as músicas e as bandas estão muito mais interessantes, e devem agradar em cheio o público indie. Sem dúvida, é mais um elemento que tenta ajudar na imersão, mas como eu já disse antes, não é tão boa quando o primeiro. Também é preciso destacar o excelente trabalho de dublagem da versão brasileira, assim como foi no primeiro jogo.

Forza Horizon 2

Outro quesito que não mudou nada, e isso é muito bom, é a jogabilidade. Assim, como no jogo anterior, ela é mais arcade, muito diferente da simulação mais séria de Forza Motorsport. Isso, sem dúvida, é um fator que pode agradar muito o gamer mais casual de jogos de corrida. Os comandos respondem rápido ao controle e tudo flui de forma perfeita, facilitando a diversão.

Sobre o modo multiplayer

O modo multiplayer de Forza Horizon 2 tem um aspecto muito interessante. Ele foi construído de forma que os jogadores nunca se sintam sozinhos. Lembram daquela tecnologia inaugurada em Forza 5, o “Drivatar”? Ele aqui foi elevado a um outro escalão. Os motoristas virtuais de seus amigos estão sempre correndo de um lado para o outro no mapa aberto, assim você sempre terá a sensação de que o jogo está movimentado, mesmo que seus contatos parem de jogar.

Gráficos10
Som9
Jogabilidade9.2
Diversão8.9
9.3
Assuntos Forza Horizon

Pedro Cardoso

Carioca, jornalista e apaixonado por games, cinema e esporte. Jogo videogame desde o Atari.