Fallout 4

Review: Fallout 4

A Softworks tem uma competência incrível para fazer jogos estilo RPG, isso não se discute. E 4 é mais um representante desta galeria, onde também está o excelente The Elder Scrolls: Skyrim. Aliás, a comparação entre os dois é inevitável, apesar de pertencerem a mundos completamente diferentes. Mais para frente você vai entender.

Veja também: Como pegar o Criogenizador, melhor arma de Fallout 4

Lançado em 10 de novembro de 2015, o game Fallout 4 está disponível para PlayStation 4, Xbox One e PC com Windows. O jogo foi testado na versão do console da Sony. O título mostra os Estados Unidos devastado pela guerra nuclear, em um futuro distópico e sarcástico, repleto de monstros, mercenários e animais alterados pela radiação no ambiente.

O tempo todo, o enredo brinca com o modo de vida americano. O visual é bizarro e tem uma identidade própria, uma mistura da estética dos anos 1940/50, com computadores da década de 1980 e gadgets futuristas malucos. Sem dúvida, tudo isso cria um visual único para o jogo.

Na proposta do game, o aspecto que mais me chamou a atenção é a possibilidade de você criar e gerir uma comunidade dos sobreviventes. O jogador deve pensar em tudo para que o acampamento cresça e se torne próspero para os habitantes. A partir deste conceito, devemos cultivar plantações, construir casas e móveis, prover armamento de defesa, água, iluminação, entre outras necessidades básicas.

Fallout 4

Se você é o tipo de jogador mais hardcore, que adora esse tipo de conceito, perderá horas e horas só nisso. O processo de fabricação não é intuitivo, mas quando se aprende a criar novos objetos, tudo fica mais fácil e divertido. Porém, nada disso vai influenciar no desenvolvimento do jogo, e é possível terminá-lo sem fazer absolutamente nada.

A história é rica e bem trabalhada, mas o enredo tem algumas falhas. Quem já jogou games de RPG sabe como funciona a dinâmica. Você conversa com os personagens coadjuvantes espalhados pelo cenário, faz favor para um, cumpre uma missão para outro, anda de um lado para o outro, e assim vai até o final. Fallout 4 não foge à regra.

Um evento logo no começo do game, ainda dentro do abrigo, vai dar a motivação que o protagonista precisa para seguir em frente e encarar os desafios do game. Entretanto, você passa longas e longas horas, e muitas missões, longe deste objetivo principal (escrevendo deste jeito misterioso para não dar spoiler). A solução deste evento não deveria ser a sua prioridade?

Uma engine que parou no tempo

Os cenários estão muito bonitos e bem feitos, com um cuidado sem igual nos detalhes. Mas uma coisa me incomodou muito em Fallout 4: o movimento de todos os personagens e monstros são iguais ao de Skyrim, um jogo da geração passada, lançado em 2011. Sem dúvida, os gráficos e a física são as duas partes mais fracas de todo o game.

Não me entenda mal, eu adoro Skyrim e está na minha lista pessoal de top-10 jogos que mais joguei em toda a minha vida. Mas a tecnologia evoluiu de lá para cá, e os desenvolvedores decidiram usar a mesma engine. Os NPCs parecem bonecos e, as vezes, é difícil até distingui-los dos manequins das lojas e museus que têm no jogo.

Fallout 4

Isso me incomodou muito, não vou mentir. Mas o jogo é tão fantástico em outros aspectos, que isso é deixado de lado. Adoro RPG, adoro um mundo aberto para ser explorado e Fallout 4 traz isso tudo e muito mais. O mundo é imenso, e tem muitos cantos para explorar. Fábricas desativadas, postos de gasolina abandonados, cidades inteiras devastadas pela guerra.

Em cada lugar visitado, existem milhares de objetos e sucatas para recolher. Acredite, o que parece inútil, como uma garrafa de vidro vazia, pode ser útil no futuro para ajudar a construir algum objeto para a comunidade, como escrevi anteriormente. Além disso, você pode encontrar roupas, armas e munição, em qualquer inimigo ou baú. Quem já jogou Skyrim, sabe como funciona essa mecânica.

Customização com riqueza de detalhes

Essa mesma interação com objetos encontrados podem ajudar a melhorar suas armas e seus equipamentos de defesa. Mas esta não é a única forma de conseguir itens mais poderosos, pois eles ainda podem ser encontrados em locais trancados ou serem dados como prêmio ao cumprir certas missões. Porém, acredite, se você quer ter a imersão completa, e este jogo proporciona isso muito bem, customizar armas e roupas deve fazer parte do seu dia a dia no mundo devastado de Fallout 4.

Gráficos7.5
Som9
Jogabilidade8.3
Diversão10
O game não inova na fórmula e nem na engine utilizada. Não é o jogo do ano que todos esperavam que fosse. Mas Fallout 4 ainda é um grande título, obrigatório para quem adora perder horas com todos esses elementos de um bom RPG.
8.7
Assuntos BethesdaFallout

Pedro Cardoso

Carioca, jornalista e apaixonado por games, cinema e esporte. Jogo videogame desde o Atari.