Sonic Generations

Primeiras impressões: Sonic Generations

Após testar Generations, você constatará como Sonic 4 deveria ter sido. A demo apresenta a clássica Green Hill Zone remodelada para a nova geração. Além dos gráficos e da arte muito bonita, o game traz algumas novidades em relação a série do Mega-Drive. Uma pena que a demo não apresentou aquela perspectiva de trás do Sonic, porém, mesmo assim é um banho visual.

Um dos recursos bem implementados é a sensação de velocidade, apresentada com aquele “blur”, como foi adicionado nos games mais recentes do ouriço. Além disso, mesmo no jogo 2D, há mudanças de perspectiva em alguns trechos da fase. Fora isso, todos os elementos estão lá, os bichos, os anéis, os obstáculos, todos em seus lugares, claro, com algumas mudanças.

A sensação de nostalgia vai lá no alto ao ouvir a mesma música, sem muitas mudanças. Todos esses elementos fizeram eu ter a mesma sensação que tive ao jogar Sonic: The Hedgehog, em 1991. A única coisa que me incomodou foi o tempo que o Sonic perde quando é atingido pelo inimigo.

Caminhos alternativos

Os vários caminhos para se explorar o cenário, característica marcante nos primeiros jogos, também está de volta. Outro recurso bem interessante é a câmera, que se aproxima e afasta em certos momentos, dando mais dinamismo ao jogo 2D.

O jogo chega às lojas em setembro, e algumas mudanças podem ocorrer até lá, como alerta a demo logo no início, apresentando aquela mensagem padrão de que “esta versão pode não refletir a versão final”. Talvez eles tenham lançado a demo com tanta antecedência para captar a opinião do público e, de repente, até fazer suaves mudanças, para não repetir o mesmo erro do Sonic 4.

Maturidade

Sonic Generations chega para comemorar os 20 anos do personagem e traz os dois Sonics que conhecemos, o baixinho gordinho e o alto, magro velocista, para você jogar em 2D ou 3D. Será Sonic Generations uma resposta da Sonic Team para os fãs que criaram uma versão HD do primeiro jogo?

Assuntos PreviewSEGASonic

Pedro Cardoso

Carioca, jornalista e apaixonado por games, cinema e esporte. Jogo videogame desde o Atari.