Soul Sacrifice

Primeiras impressões: Soul Sacrifice

Ao jogar a demo de , um exclusivo do PS Vita, a primeira e única impressão que fica é de que trata-se de um jogo confuso. Ele até tem gráficos e efeitos interessantes, nada que o portátil não possa superar, mas peca por uma premissa fraca e confusa.

Veja também: O que é o PS Vita?

E a confusão não para por aí. Todo o cenário é bem estranho, com excesso de elementos poluindo a tela. Você não cria nenhuma identificação pelo local ou a motivação do protagonista. Você vai ler essa palavra muitas vezes, mas o “game design” é bem confuso.

Os poderes do personagem principal são acionados de forma estranha. Primeiro, você deve apertar bola, quadrado ou triângulo para escolher que tipo de magia quer usar. Se você escolher quadrado por exemplo, o poder é ativado e deverá apertar o mesmo botão para o ataque. Para usar outra magia, você terá primeiro que desativar a primeira, apertando o botão “R”. Não parece confuso? Pois é.

A demo é bem desinteressante e não despertou em mim nenhum interesse pelo jogo completo. E assim o PS Vita segue sem decolar, cada vez mais afastando o público gamer do console. Se continuar assim, terá uma vida bem curta.

Pedro Cardoso

Carioca, jornalista e apaixonado por games, cinema e esporte. Jogo videogame desde o Atari.