Arquivo-X

Arquivo-X: uma análise sobre o retorno

A conexão com os fãs mais antigos de já começou com a abertura clássica, aquela mesma de 1993, para dar a necessária sensação de continuidade. Pois é exatamente isso do que se trata, esta é a décima temporada da série, que teve o seu encerramento em 2002 e os dois primeiros episódios de reestreia exibidos na madrugada desta terça-feira (26) pela Fox Brasil.

Veja também: Porque você deve assistir a série Sense8

Os 14 anos de diferença entre a nona e a décima temporada foram levados em consideração. Os personagens estão mais maduros, o mundo retratado na série evoluiu, a tecnologia avançou e tudo isso precisou ser levado em conta. Alguns acontecimentos do passado são rememorados para contextualizar os fãs, o que inclui alguns eventos do filme de 2008, última vez que vimos estes personagens reunidos até então. O longa Arquivo-X: Eu quero acreditar parecia um pouco deslocado da série original, mas vemos algumas arestas serem aparadas no retorno da série.

É importante dizer também que elementos como drones, John Snowden e Wikileaks agora também fazem parte do universo de Arquivo-X, e além. Em certo diálogo durante o primeiro episódio, fica claro que tudo isso pode fazer parte do grande complô que atormenta o sossego dos agentes Fox Mulder e Dana Scully.

Quem tem 25 anos ou menos, não tem a mesma conexão com Arquivo-X que as pessoas mais velhas, que acompanharam a série desde os seus primeiros passos. Fiquei com a sensação de que Chris Carter não está preocupado com essas pessoas, e nem mesmo em atrair novos fãs que nunca viram nada sobre a série. Com todas as referências, a dinâmica entre os personagens e a apresentação de certos problemas, ficou claro para mim que trata-se de uma produção focada nos fãs antigos.

O primeiro episódio do retorno é mais agitado e ágil do que estamos acostumados, e mostra uma dinâmica narrativa que não é típica de Arquivo-X. Em certas cenas, nem parecia um episódio da nossa amada série. Mas não leia isso como algo ruim, pois isso dá o boost necessário para o programa voltar com tudo e estabelecer o seu espaço entre as produções contemporâneas. Já o segundo episódio tem o ritmo que estamos acostumados e um caso tão absurdo como os melhores episódios clássicos.

Assuntos Arquivo-XSéries

Pedro Cardoso

Carioca, jornalista e apaixonado por games, cinema e esporte. Jogo videogame desde o Atari.

  • Pingback: Gilmore Girls voltará pela Netflix | Geek Mais()