Hearthstone: análise sobre a Jornada a Un’Goro


Hearthstone - Jornada a Un'Goro

A nova expansão de já está disponível desde a última quinta-feira (6), e além de mais 135 cartas, a Jornada a Un’Goro trouxe também novas mecânicas para o jogo, e uma nova temporada, chamada “Ano do Mamute”. As mudanças foram tão brutais, que se um jogador ficou muito tempo sem jogar, e voltar agora, é capaz de ele nem reconhecer mais o card game da . E isso não é ruim.

Veja também: Samsung Galaxy S7 é bom para jogos?

Queira você ou não, esse dinamismo de Hearthstone sempre foi a sua marca registrada, e a chegada da nova expansão traduz muito bem isso. Assim que você entrar no jogo pela primeira vez, o sistema apresenta todas as mudanças pertinentes com a chegada do “Ano do Mamute”, principalmente no que diz respeito aos cards clássicos que saem do Padrão e vão para o Livre. Se você tiver várias dessas cartas no seu deck, receberá uma quantidade considerável de pó arcano para montar um deck novo para o Padrão.

Claro, o que a Blizzard quer muito que a gente jogue no “Padrão”, pois esta sempre será a sua visão de jogo competitivo, é a forma dela controlar o status quo do card game. Tanto que, para incentivar os jogadores, a desenvolvedora criou uma nova missão que dará como prêmio um novo herói, o Maiev Cantonegro para Ladino. Para recebê-lo, será preciso vencer 10 partidas no modo Padrão.

Maiev Cantonegro

As cartas de “Missão” dão um novo gás ao metagame. Se a comunidade reclama que o jogo está muito baseado na sorte (o que não é o meu caso), parece que a Blizzard prestou atenção e criou uma mecânica onde o jogador sabe o que esperar. O adversário vai cumprindo o objetivo proposto no seu card de missão rodada a rodada, e é possível acompanhar o seu progresso. Você sabe que, a qualquer momento, ele terá o poder ou a criatura prometida na carta, e pode se preparar para isso. Sem dúvida, o jogo ficou mais estratégico e, eu diria, divertido.

No vídeo abaixo, você pode conferir melhor como funciona a carta Missão. Como exemplo, criei um deck de Sacerdote utilizando a nova receita de deck deste personagem, com as cartas da Jornada a Un’Goro.

A nova mecânica “Adaptar-se”, que está ligada aos lacaios, também é um nova maneira de controlar o board e, até estabelecer uma reviravolta, sem apelar para a sorte. Ao baixar uma criatura com esta característica, basta adaptar ela para a situação atual na mesa, ou para ficar de acordo com a proposta do seu deck. Em ambos o caso, o gameplay ganha mais uma camada de estratégia.

Share this post

Pedro Cardoso

Carioca, jornalista e apaixonado por games, cinema e esporte. Jogo videogame desde o Atari.