Treasures of Montezuma Blitz

Review: Treasures of Montezuma Blitz

O jogo Blitz foi disponibilizado de graça na PS Store americana, porém, se você não conseguir se controlar e comprar todo tipo de vantagem e extras que o jogo dispõe, pagará muito mais do que um jogo casual realmente merece.

Veja também: Serviço ‘Video Unlimited’ chega ao PlayStation Brasileiro

Apesar de aparecer como “free” na loja virtual da Sony, você tem um número muito limitado de vezes que poderá jogar por dia. Caso queira contornar essa situação, deverá pagar uma quantia em dinheiro real para liberar mais créditos.

Depois deste alerta, vale destacar que o jogo é bem divertido para quem curte este gênero de puzzles, onde você deve combinar gemas da mesma cor para que elas sumam da tela e você receba pontos correspondentes. Apesar de simples e casual, Treasures of Montezuma Blitz aproveita bem os recursos de hardware do PS Vita e traz novidade a um modo de jogo já “batido”, extensamente jogado no iPhone ou no Facebook.

Se você tem um iPhone, já deve ter visto seu similar para iOS, que recebe o nome de Treasures of Montezuma 3. Neste caso, o nome “Blitz” no lugar do “3” dá ao jogo aquele caráter de urgência que modifica toda a dinâmica. Neste modo de jogo, você tem apenas 1 minuto para marcar o maior número de pontos possível.

Animações divertidas, músicas monótonas

Treasures of Montezuma Blitz traz mais animações, e portanto, considero mais bonito do que o seu concorrente, o original e sem graça Bejeweled. Não há muito o que falar sobre este quesito, mas saiba que você terá uma experiência visual agradável.

Como é de se esperar em um jogo casual, a música é monótona e repetitiva, mas no caso deste jogo, compõe bem para criar o clima de antiguidade, exploração e mistério. Você não consegue enjoar assim.

Treasures of Montezuma Blitz

Bom uso do PS Vita

Como escrevi anteriormente, o jogo tem uma jogabilidade muito fácil de aprender, apesar de acrescentar novos movimentos à brincadeira, que tiram você da mesmice de apenas virar pedrinhas coloridas. Para tornar isso interessante, a SPL, produtora do jogo, incluiu movimentos que usam a parte traseira sensível ao toque do PS Vita. Por exemplo, ao conseguir uma determinada combinação rápida de gemas, o jogo entra num modo onde é possível tocar nas gemas por traz, com isso, elas explodem e você ganha os pontos correspondentes.

Não há níveis de dificuldade para serem selecionados. O desafio está em ser o mais rápido possível em detectar com os olhos e ser hábil com as mãos para combinar as gemas certas. Enquanto isso, a estratégia do jogo está em saber usar os multiplicadores de pontuação no momento certo.

Para quem curte este tipo de jogo, o fator diversão estará lá no alto. Mas pode irritar muito que não tem paciência para esperar o dia seguinte, quando novos créditos são liberados para jogá-lo. Repito, tome cuidado com o vício. Se não souber se controlar, este jogo pode te deixar pobre.

Gráficos6
Som6.5
Jogabilidade8
Diversão9
7.4

Pedro Cardoso

Carioca, jornalista e apaixonado por games, cinema e esporte. Jogo videogame desde o Atari.