Infamous Festival of Blood

Review: InFamous: Festival of Blood

conseguiu me conquistar em cheio e tornou-se uma das minhas séries favoritas para PlayStation 3. InFamous: Festival of Blood faz você acompanhar Cole McGrath em mais uma história insana, bem no estilo consagrado pela franquia.

Veja também: Sony compra Sucker Punch, produtora de InFamous

Este pode ser considerado o melhor DLC (conteúdo complementar vendido por download) de 2011, pois não acrescenta apenas algumas fases ou roupas ao jogo principal, como a maioria, mas sim apresenta uma trama completamente nova. É claro que, por ser um DLC, o jogo acaba antes do que gostaríamos, mas ele tem seus próprios troféus e fases criadas pelos jogadores, o que pode aumentar um pouco o fator replay. E eu não contei o melhor: ele custa apenas US$9,99 e não precisa dos jogos anteriores para funcionar.

Na história, Cole McGrath deve impedir que New Marais seja completamente tomada por vampiros, e ainda, que ele mesmo se torne um para toda a eternidade. Sim, McGrath é transformado em Vampiro e tem apenas algumas horas para reverter a situação, antes que ela se torne definitiva. A diversão começa quando o nosso herói descobre seus novos poderes vampirescos, e deve aprender a usá-los, assim como fez quando “recebeu” os poderes elétricos.

InFamous Festival of Blood

Como Festival of Blood usa o mesmo motor gráfico de InFamous 2, não há nenhuma diferença neste quesito entre os dois jogos. Então, quem jogou o game anterior, sabe que vai encontrar a mesma qualidade de cair o queixo nesse DLC. Por ser um jogo baseado na mitologia dos vampiros, nem preciso dizer que ele se passa todo de noite. O que com certeza facilitou a vida dos programadores e deixou o seu download mais leve.

Excelente ambientação sonora

A trilha sonora segue a mesma qualidade do jogo principal, portanto, não há muito o que comentar por aqui. A ambientação sonora complementa a sensação de mistério e terror que fica no ar, nas poucas horas que o jogo se passa.

É difícil analisar um DLC sem compará-lo com o jogo principal. Mas neste quesito, a diferença entre eles fica por conta dos novos poderes de vampiro de Cole, que somados aos já existentes do personagem, abre uma nova gama de possibilidades para você derrotar os inimigos, cruzar os céus da cidade, e ainda, ter missões secundárias que não estava presente em InFamous 2, como descobrir vampiros disfarçados de seres humanos no meio da população.

Você aprenderá facilmente a usar os novos poderes de Cole, e se divertirá muito com eles, principalmente com o de voo. Após dominar os comandos, a jogabilidade flui de forma impressionante.

InFamous: Festival of Blood

Facilidade do jogo pode desanimar

Esse talvez seja o único ponto fraco de InFamous: Festival of Blood. O nível de dificuldade é bem fácil, e como o jogo é curtinho, você consegue terminá-lo em um final de semana (ou em apenas um dia se não tiver vida social). Falando nisso, até a batalha com o último chefe decepciona, primeiro por não ter um apelo épico como os jogos anteriores, e segundo, por ser realmente fácil.

Apesar disso, o fator diversão está altíssimo em InFamous: Festival of Blood, justamente pela soma de poderes que já comentei anteriormente. O que esperar de um game onde o herói tem poderes elétricos de de vampiro ao mesmo tempo? Muita diversão, eu garanto.

Gráficos8.8
Som8.7
Jogabilidade9.2
Diversão9.5
9.1

Pedro Cardoso

Carioca, jornalista e apaixonado por games, cinema e esporte. Jogo videogame desde o Atari.